sábado, 27 de setembro de 2014

Benite aponta falhas, mas mantém confiança no título.









Do lado rubro-negro, o pensamento é de que tudo está em aberto. A derrota por 69 a 66 diante do Maccabi, no primeiro jogo, não deixou o melhor cenário, mas não desanimou por completo a equipe do Flamengo. Após o confronto, Vitor Benite manteve o discurso de que nada esta decidido, mas reconheceu erros e principalmente a falha da equipe nas bolas de três pontos. O time acertou apenas quatro em 31 tentativas em quadra.

- Foi um jogo feio no começo, as duas equipes sabiam que seria um jogo muito físico, nós tivemos um período curto de preparação, mas no final o (Jeremy) Pargo fez algumas bolas difíceis e desequilibrou. Pecamos nas bolas de 3, mas mostramos que temos condições de ganhar de qualquer equipe e temos tudo para vencer em casa com o apoio do nosso torcedor - disse o jogador rubro-negro.

Caso os cariocas devolvam os 69 a 66 do primeiro jogo, a decisão do título sairá na prorrogação. Na hipótese de uma vitória rubro-negra por três pontos, mas por outro placar, o campeão será o time que tiver anotado mais pontos. Assim um triunfo brasileiro por três de diferença com placar superior a 69 a 66 dá a taça ao Flamengo. De 68 a 65 para baixo, o título é do Maccabi Tel Aviv.

O jogo 2 será no domingo, novamente na Arena da Barra, às 12h, com transmissão ao vivo do SporTV e cobertura em Tempo Real do GloboEsporte.com.

O ala-pivô Olivinha fez coro com seu companheiro. Para ele, a equipe israelense teve mais objetividade na segunda etapa e conseguiu a vantagem do primeiro jogo. No entanto, o jogador acredita que ainda há tempo para acertar pontos na equipe para a partida de domingo.

- A gente começou muito bem, defendendo com inteligência e forçando os erros deles. No segundo tempo as bolas do Maccabi caíram e no final eles foram mais felizes nas conclusões. Está tudo aberto para domingo. Temos que corrigir os erros, ver o que deu certo e ajustar para o segundo jogo - disse Olivinha.


Fonte: GE


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Benite-aponta-falha-mantem-confianca-titulo.html

Flamengo chega a Salvador 'abraçado' por 200 torcedores.









Uma pequena multidão recepcionou o Flamengo com festa em Salvador no fim da tarde deste sábado. Na capital baiana para o confronto com o Bahia, domingo, às 16h (de Brasília), na Fonte Nova, a delegação rubro-negra recebeu o carinho de cerca de 200 torcedores - de acordo com a segurança da Infraero - ao pisar no setor de desembarque do Aeroporto Luiz Eduardo Magalhães. Apesar do forte esquema de segurança armado, o assédio foi grande e os atletas tiveram dificuldade para chegar ao ônibus que os levou ao hotel.

Antes mesmo do avião que conduziu o elenco do Rio de Janeiro para Salvador pousar, era possível ouvir a festa dos flamenguistas no local. Além do hino do clube e cantos de incentivos, os baianos gritavam: "A Arena é nossa, aha, uhu". Assim que avistaram os jogadores ainda na parte interna do aeroporto, um frisson tomou conta do aeroporto. Como de costuma, Léo Moura foi quem mais mexeu com os nervos dos rubro-negros.

Um cordão de isolamento foi feito para a saída da delegação, que se dividiu, com boa parte saindo pelo lado oposto ao que estava o alvoroço quase que anônima. O grupo que encarou a multidão, no entanto, não conseguiu ser escoltada pelos seguranças até o ônibus se teve que se espremer entre fãs e máquinas fotográficas para fotos. Enquanto isso, Vanderlei Luxemburgo permaneceu na parte interna do desembarque conversando com alguns amigos.

O treinador atendeu pedidos para fotos e autógrafos no setor, onde havia bem menos gente, e deixou o local escoltado por seguranças e sob gritos de "herói". Na atividade deste sábado no Ninho do Urubu, Luxa armou o Flamengo com Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Samir e João Paulo; Márcio Araújo e Canteros; Luiz Antonio, Eduardo da Silva e Gabriel; Elton. Com 31 pontos, o Rubro-Negro é o décimo colocado no Brasileirão.

Confira a delegação do Flamengo em Salvador:

Goleiros: Paulo Victor, César e Daniel.
Laterais: Léo Moura, João Paulo e Anderson Pico.
Zagueiros: Wallace, Samir, Chicão e Marcelo.
Volantes: Márcio Araújo, Canteros, Luiz Antonio, Recife, Amaral e Muralha.
Meias: Everton, Lucas Mugni e Gabriel.
Atacantes: Elton, Arthur, Eduardo da Silva e Nixon.


Fonte: GE


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Flamengo-chega-Salvador-abracado-200-torcedores.html

Gabriel comenta reencontro com o Bahia pelo Flamengo.









Inevitavelmente, Gabriel enfrentará neste domingo, na Arena Fonte Nova, o time pelo qual nasceu torcendo e nunca escondeu. Nascido e criado na grande Salvador, ele lembra que ia para a arquibancada com o pai torcer pelo Tricolor baiano.

– Nunca tive o menor medo de assumir que sou torcedor de arquibancada. Negar minha infância seria negar minha origem. Eu ia para o estádio com meu pai quando moleque e torcia muito para o Bahia. Vocês devem lembrar, quando a arquibancada da Fonte Nova caiu, em 2007, eu estava lá. Vivi muitos momentos marcantes naquele estádio, mas amanhã (domingo) vou arquivar isso tudo e mostrar um bom futebol para ajudar o Flamengo – afirmou o jogador, comentando conversas que teve com antigos amigos:

– Tenho que falar que a cobrança deles é maior comigo, mas eu tenho que defender o meu. Alguns dizem para eu pegar leve com o Bahia para não deixar eles tristes. É normal. Enquanto isso, o pessoal que torce para o Vitória já me ligou e disse para eu acabar com o Bahia. Esse clima é muito legal e me deixa feliz. Mostra que sou muito querido.

Pelo Flamengo, Gabriel já enfrentou duas vezes o Bahia. Na primeira vez, perdeu na Arena Fonte Nova por 3 a 0 e depois venceu o Tricolor baiano por 2 a 1, desta vez no Maracanã.


Fonte: Lancenet


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Gabriel-comenta-reencontro-bahia-Flamengo.html

Com 37 mil vendidos, Bahia x Fla tem ingressos esgotados.









Quem não comprou terá que assistir pela televisão ou acompanhar no rádio. No final da tarde deste sábado (27), após intensa procura por ingressos, a Itaipava Arena Fonte Nova anunciou que não há mais bilhetes de entrada para o jogo entre Bahia e Flamengo.

De acordo com a administração do estádio, atravé do site oficial, mais de 37 mil ingressos foram comercializados para o jogo deste domingo (28), às 16h. Além da partida, os torcedores do Bahia poderão, antes do apito inicial, acompanhar ao filme 'Bahêa, Minha Vida' que será exibido nos telões a partir das 13h30.

O recorde do Bahia como mandante na Arena Fonte Nova, desde a reabertura do estádio, aconteceu na última rodada do Campeonato Brasileiro da Série A de 2013, Na ocasião, na vitória do Fluminense por 2 a 1, mais de 43 mil pessoas estiveram presentes para acompanhar ao duelo entre tricolores.

Campanha

No decorrer da semana, principalmente depois do triunfo sobre o Sport por 1 a 0, o Bahia produziu um vídeo com seus jogadores e membros da comissão técnica convocando os torcedores para o jogo, e pelo visto teve o pedido atendido. Além desta produção, o clube também lançou a campanha #comféeuvou para estimular, nos tricolores, o uso das fitas tricolores referentes ao Senhor do Bonfim

Promoção

A Fonte Nova, além de reduzir o valor dos ingressos para este jogo, anunciou neste sábado (27) que a partir da abertura dos portões do estádio, prevista para às 13h, até o início da partida (16h), serão comercializadas duas cervejas de 269ml pelo valor de R$5,00.


Fonte: Bahia Notícias


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Com-37-mil-ingressos-vendidos-Bahia-Fla-ingressos-esgotados.html

Os Clubes mais denunciados no STJD.









É comum torcedores do Corinthians reclamarem que a procuradoria do STJD tem o clube como alvo preferencial. Um levantamento do blog nos processos do tribunal demostra que essa tese é verdadeira: o alvinegro foi o time da Série A com maior número de jogadores ou pessoas da comissão técnica denunciados no Brasileiro e Copa do Brasil de 2014. É seguido, de perto, pelo Botafogo.

A questão é que os corintianos não têm muito do que reclamar em relação a punições. Das oito denúncias, apenas três geraram suspensões na primeira instância, a maior delas foi o afastamento de 180 dias para Petros em sua agressão a um árbitro. Mas o pleno do STJD reduziu a pena para 3 partidas.

Entre os que foram levados ao tribunal, estão Mano Menezes, seu auxiliar Sidnei, Fagner, Guerrero (duas vezes), Petros, Ferrugem e Renato Augusto. A maioria foi absolvida, ou levou apenas uma advertência.

No caso do Botafogo, foram sete denúncias contra jogadores, com cinco punições, entre elas, três jogos de suspensão para o atacante Emerson Sheik. O jogador vai sofrer novo processo por conta das críticas à CBF e à arbitragem na partida com o Bahia. Ou seja, haverá pelo menos um empate com o Corinthians em denunciados.

O time de Parque São Jorge também foi processado duas vezes em artigos por desordem da torcida, mas foi absolvido em ambos. O clube está ameaçado de sofrer nova ação por causa da briga de organizadas no Itaquerão.

O fato de o Corinthians sofrer poucas sanções com tantas denúncias não é uma exceção. A maioria dos processos acaba em punições brandas já na primeira instância. Dos 58 processos contra jogadores, só 25 acabaram em penas de fato, menos da metade. As outras acabaram em absolvição ou mera advertência. E há vários suspensos por um jogo, que já cumpririam com o cartão vermelho.

Houve 17 denúncias em artigos por desordem de torcedores ou inscrições de jogadores irregulares que podem gerar perdas de mando de campos, ou perdas de pontos. Nestes casos, os mais denunciados foram o Grêmio e o Flamengo, com três cada um deles. O time do Sul foi o maior prejudicado com a exclusão da Copa do Brasil. De resto, houve poucas penas de perda de mando de campo, e o Criciúma reverteu a única retirada de pontos.

A maioria dos processos terminou em absolvição, advertência ou multas. Não foram consideradas ações por atrasos de jogo ou erros na administração que geram pequenas penas pecuniárias.

Mais do que isso, o pleno do STJD, segunda instância, costuma reduzir as raras penas grandes dadas pela primeira instância. Ou seja, as denúncias colocam os jogadores do Botafogo e do Corinthians no holofote. Mas eles não sofrem muito em campo com isso.

Veja a tabela com os clubes que mais responderam aos processos no STJD:

Denúncias contra jogadores/penas - Denúncias contra o clube por desordem/penas

Corinthians – 8/3  -  2/0
Botafogo – 7/5  - 0/0
Coritiba – 5/3 – 0/0
Bahia – 5/1 – 2/2
Cruzeiro – 4/2  - 0/0
Criciúma – 4/2 – 0/0
Figueirense – 4/2 – 0/0
Santos – 4/2 – 0/0
Flamengo – 4/0  - 3/1
São Paulo – 3/2 – 1/0
Fluminense – 3/1 – 0/0
Sport – 2/1 – 1/0
Palmeiras – 2/1 – 2/2
Vitória – 1/0 -0/0
Atlético-PR – 1/0 – 0/0
Internacional – 1/0 – 1/0
Chapecoense – 0/0 – 1/0

Fonte: Blog do Rodrigo Mattos


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Os-Clubes-mais-denunciados-STJD.html

Fifa esconde seus podres, e quer transparência para clubes.









Em uma semana, cúpula da Fifa implantou medida para dar mais integridade às negociações de jogadores, e decidiu manter escondidas as investigações sobre corrupção de seus principais cartolas. A entidade máxima do futebol proibiu a participação de investidores em direitos de atletas. Ao mesmo tempo, negou-se a divulgar o relatório de apuração sobre as escolhas das Copas da Rússia-2018 e Qatar-2022.

Os dirigentes do Comitê Executivo da Fifa estiveram reunidos durante a semana em Zurique no encontro semestral para decidir questões do futebol mundial. Entre os temas, estavam a regulação das transferências, e a eleição do país árabe para sediar a Copa.

Jornais ingleses mostraram dados que indicam compra de votos de membros do mesmo comitê executivo para favorecer o Qatar. O investigador do comitê de ética da Fifa, Michael Garcia, já concluiu suas apurações sobre as irregularidades. E pediu que todas as cerca de 400 páginas em informações fossem reveladas para o público.

“Por conta do limitado papel do presidente da Câmara de Adjudicação do Comitê de Ética, Hans-Joachim Eckert (que julgará o caso), em perspectivas futuras, acredito que é necessário que o Comitê Executivo autorize a publicação apropriada do relatório'', afirmou Garcia, que já foi procurador nos EUA.

Quatro membros do Comitê Executivo da Fifa fizeram declarações similares para pressionar pela divulgação dos documentos. Foram os vice-presidentes da entidade, Ali Bin Al Hussein, Jim Boyce e Jeffrey Webb, além do integrante da cúpula Sunil Gulati.

Não foram ouvidos pelos seus colegas. Em seu documento sobre o assunto, a Fifa afirmou: “o Comitê Executivo pediu que o princípio da confidencialidade seja respeitado'', de acordo com o código de ética. A decisão sobre punições a cartolas será tomada em novembro pelo Comitê de Adjudicação da Fifa. Pelo cenário atual, um limitado número de informações sobre o julgamento será público.

Quantos aos clubes de futebol, a postura da federação internacional foi bem diferente. No mesmo documento, a Fifa falou em manter a integridade do jogo e dos atletas com o veto dos investidores em direitos de jogadores. Um dos membros do Comitê Executivo, e presidente da UEFA, Michel Platini disse que a decisão era muito positiva para a “transparência''. Em resumo, na federação internacional, a regra é expor as entranhas dos outros, e esconder os próprios males.


Fonte: Blog do Rodrigo Mattos


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Fifa-esconde-seus-podres-quer-transparencia-Clubes.html

O outro lado do sucesso da rodada dos clássicos.









A “rodada dos clássicos'' no Campeonato Brasileiro serviu para comprovar o óbvio. Quando há motivo para acompanhar futebol, o público comparece. O saldo da 23ª rodada do Brasileirão é a maior média de torcedores no estádio e os maiores índices de audiência no Rio de Janeiro e em São Paulo na transmissão pela TV (detalhes aqui).

Mas aí entra o segundo ponto de questionamento. Por que fazer todos os clássicos numa mesma rodada? E, mais ainda, por que todos os jogos no mesmo horário?

Cruzeiro x Atlético-MG tinha tanta história para contar quanto Corinthians x São Paulo ou Flamengo x Fluminense. O Ba-Vi com os dois times na degola, também. Mas a CBF, mais uma vez, atuou sem pensar no todo, procurando resolver algo de forma pontual e localizada, atendendo parte dos interesses da TV e não da competição.

O torcedor que gosta de futebol teve de optar por apenas uma das opções de clássico no final de semana. Na televisão, a mesma história. Um bom evento local ao mesmo tempo, sem possibilidade de maiores ganhos na transmissão do pay-per-view, por exemplo. Ajudou a TV aberta, que é quem paga a maior parte da conta. Mas não resolve o problema de interesse do público no campeonato.

Faltam novas ideias para que o futebol consiga atrair cada vez mais público. Ao marcar os principais clássicos regionais para o mesmo final de semana, no mesmo horário, a CBF perde uma ótima oportunidade de gerar mais interesse para o torcedor. O público não abandonou o futebol.

Mas é preciso levar um pouco mais de inovação para a gestão do evento para transformar esse interesse num aumento constante de receita. Foi um sucesso a rodada dos clássicos. Mas, se houvesse interesse na CBF e em quem transmite o Brasileirão de pensar a todo instante em soluções para ter mais gente nos estádios, o sucesso poderia ser muito mais duradouro…


Fonte: Blog do Erich Beting


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/O-outro-lado-sucesso-rodada-classicos.html

TV Fla traz bastidores de Flamengo x Fluminense.









Na próxima edição da TV Fla o torcedor rubro-negro poderá ver todos os bastidores do Maracanã para deixar tudo pronto para o clássico mais charmoso do Brasil: o Fla-Flu. O programa vai ao ar no próximo domingo (28.08), no canal por assinatura Premiere FC, às 14h20, antes de Flamengo x Bahia. A partir de segunda-feira (29.08), a Nação poderá assistir a essa edição no Site Oficial.

Nesta edição da TV Fla, os torcedores vão conhecer tudo por trás do espetáculo dentro das quatro linhas. A chegada dos seguranças, das equipes jornalísticas de transmissão ao vivo, o funcionamento das bilheterias, o atendimento nos bares, as cabines de locução, o vestiário de gandulas e jogadores... Nada passa despercebido pela apresentadora Karol Di Nassif.

Para completar, o volante habilidoso Canteros esteve no Maracanã Mais com os torcedores, já que não foi relacionado para a partida por suspensão. O argentino não pôde entrar em campo mas disse estar feliz com a proximidade com a torcida, podendo tirar fotos e dando autógrafos.


Fonte: Site Oficial do Flamengo


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/TV-Fla-traz-bastidores-Flamengo-Fluminense.html

Luxa vai a jogo do Fla no Basquete: "Traz ensinamentos."









O time de basquete do Flamengo ganhou um apoio extra na decisão da Copa Intercontinental, diante do Maccabi Tel Aviv, na Arena da Barra, no Rio de Janeiro. O técnico do time de futebol, Vanderlei Luxemburgo, o zagueiro Wallace, o diretor executivo Felipe Ximenes e o presidente Eduardo Bandeira de Mello acompanham das arquibancadas o jogo 1 da final entre brasileiros e israelenses.

Um dos principais responsáveis pela crescimento do Flamengo no Campeonato Brasileiro, com a saída do time da zona de rebaixamento, com 31 pontos, na 10ª colocação, o técnico Vanderlei Luxemburgo foi bastante assediado pelos torcedores da área dos camarotes, com pedidos de fotos e autógrafos.

O treinador chegou ao ginásio acompanhado das netas e dos filhos. Além da presença como torcedor, Luxa também aproveitou, como ele mesmo disse, para observar algumas situações táticas do basquete que podem ser aproveitadas no futebol.

- Gosto de basquete, acompanho, tem muita coisa tática, como no futebol. O basquete é um esporte que te traz ensinamentos. Meu tio foi técnico do Flamengo e trouxe muita coisa do basquete para o futebol. Marcação em zona, movimentação, fazer a cobertura. Quem está sem a bola ajudando quem está com a bola. Uma série de coisas que você vê aqui no basquete. O Flamengo tem um time de altíssimo nível, muita qualidade e está disputando um título mundial em função disso. E isso me inspira no futebol. A gente sempre quer buscar alguma coisinha - disse Luxemburgo.

O treinador apostou em uma vitória do Flamengo no primeiro jogo da decisão que pode dar o título de campeão mundial ao time rubro-negro.

- É legal estar aqui, estou com meus filhos, minhas netas. Meu palpite é o Flamengo ganhar. Quanto vai ser é complicado. Pode ser muito, pode ser pouco.

Além de Luxa, o zagueiro Wallace, que é fã de basquete, também foi muito solicitado pelos torcedores, principalmente no intervalo do primeiro tempo. O jogador já havia acompanhado a final da Liga das Américas, quando esteve no ginásio do Maracanãzinho ao lado do atacante Wallace, que já deixou o rubro-negro. Wallace é fã de Marquinhos, ala do Flamengo.


Fonte: GE


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Luxa-acompanha-jogo-Fla-basquete-Traz-ensinamentos.html

Mundial: Fla perde apenas o último 4º e título fica aberto.









À primeira vista, o campeão da Euroliga parecia imbatível. Repleto de americanos, cinco ao todo, sendo dois naturalizados, o Maccabi Tel Aviv, apresentava uma certa soberba no anúncio dos jogadores na Arena da Barra. Dava a impressão de que viera ao Rio apenas para cumprir um protocolo. Mas dentro de quadra, a história não foi bem assim na noite desta sexta-feira. Numa noite pouco inspirada de Marcelinho, que errou suas oito tentativas para três pontos, o Flamengo saiu na frente e controlou o jogo até os três minutos finais. O problema foi que Jeremy Pargo, que havia anotado apenas sete pontos no primeiro tempo, acordou no segundo. Com duas bolas de três e 14 pontos - o dobro dos vinte minutos iniciais - o camisa 4 mudou o roteiro do jogo e foi o protagonista da vitória do campeão da Euroliga por 69 a 66, obrigando o Flamengo a vencer por pelo menos quatro de vantagem no próximo domingo para comemorar o título da Copa Intercontinental. Caso os cariocas igualem os três pontos de diferença dos rivais, o título será decidido na prorrogação.

O jogo 2 será no mesmo local, às 12h, com transmissão ao vivo do SporTV e cobertura em Tempo Real do GloboEsporte.com..

Além de Pargo, cestinha da partida com 21 pontos e cinco rebotes, Guy Pnini, com 11, Landesberg, que anotou 10 pontos e cinco rebotes, e Brian Randle, com oito pontos e nove rebotes, também se destacaram pelo Maccabi Tel Aviv.

- A vitória é grande, pois nos deixa confiantes para domingo. Não importa quantos pontos de diferença foram, pois não foram muitos. Nós temos jogadores que jogam juntos há muito tempo e outros que chegaram agora. A cada jogo que fazemos, vamos melhorando - disse o armador Keith Haynes ao SporTV.

Pelo lado do Flamengo, Olivinha saiu do banco e foi o maior pontuador com 13 pontos. O estreante Derrick Caracter, com um duplo-duplo de 10 pontos e 11 rebotes, e Marquinhos, que contribuiu com 11 pontos e quatro rebotes, também tiveram boas atuações. Reforço de peso para a temporada, o argentino Herrmann fez nove pontos e pegou cinco rebotes, todos defensivos. A principal decepção do Rubro-Negro foi Marcelinho Machado. O ala-armador anotou apenas quatro pontos.

- Só tenho a agradecer á torcida que veio hoje. Sabemos que domingo a Arena vai estar lotada e vamos vir com uma atitude melhor, que faltou um pouco hoje. Com a Arena lotada, vamos ser campeões - declarou o armador Gegê, que anotou três pontos e ficou em quadra por 11m50s.

Equilíbrio do início ao fim

Se o público era apenas razoável na Arena da Barra, o primeiro quarto também não foi dos melhores. Com as duas equipes errando demais no ataque, os primeiros pontos saíram em dois lances livres de Marcelinho. Com o garrafão dominado pelo gigante australiano Maric, de 2,11m, o time carioca abusava dos chutes de três, mas a pontaria rubro-negra só funcionou uma única vez no período, com Walter Hermann. A cesta do argentino foi justamente a que colocou o Flamengo novamente à frente, muito em função do baixo aproveitamento israelense no ataque.

O técnico Guy Goodes trocou todos os seus titulares durante o primeiro período. Com mais opções no banco, o Maccabi melhorou com as mudanças, assumiu a liderança nos últimos minutos e só não terminou o quarto em vantagem graças a uma infiltração de Laprovittola, que deu a liderança parcial ao time rubro-negro por 15 a 14.

José Neto voltou com o estreante Derrick Caracter e Benite, além de Olivinha, que havia entrado no finzinho do primeiro período. Com os titulares de volta, o Maccabi deu a impressão de que reassumiria o controle da partida. Mas não foi isso que aconteceu. Se os arremessos de fora continuavam amassando o aro, o jogo interno do Flamengo passou a funcionar com Olivinha e, principalmente, Caracter.

Além de dois rebotes defensivos, o americano mudou o jogo e anotou seis pontos no período. Benite também entrou muito bem, anotou sete pontos e foi determinante para que a liderança chegasse a 10 a pouco mais de três minutos para o intervalo. Neto trocou Caracter por Jerome Meyinsse, mas a noite não era do MVP (jogador mais valioso) da final do NBB 6. Zerado no jogo, o americano não conseguia levar vantagem sobre a defesa israelense.

Não à toa, o campeão europeu cresceu no jogo, tirou sete pontos seguidos e diminuiu o prejuízo para três. Mas Benite continuava com a mão quente e, em outro arremesso da cabeça do garrafão, ampliou a diferença para cinco. Laprovittola quase aumentou a vantagem num chute de três do meio da quadra no estouro do cronômetro, mas a bola caprichosamente bateu no aro e saiu: 35 a 30 para o Fla.

Espectadores ilustres na Arena da Barra,  Vanderlei Luxemburgo e Wallace, técnico e zagueiro do time de futebol do Flamengo, respectivamente, foram muito assediados pelos torcedores no intervalo.

O Flamengo começou o segundo tempo com uma bola de três de Marquinhos, ampliando a diferença para oito pontos. Mas o ala Landesberg, principal pontuador do time europeu, acordou no jogo. Com seis pontos consecutivos, o camisa 15 diminuiu a diferença para apenas dois pontos e se manteve até pouco mais de quatro minutos para o fim.

Depois de quatro ataques errados, o Flamengo voltou a pontuar numa bola de três de Nico Laprovittola. Mas foi só. Nos três ataques seguidos, Marcelinho, duas vezes, e o próprio argentino erraram seus arremessos de longa distância, e os israelenses, que passaram boa parte do período com um quinteto formado apenas por americanos, encostaram de vez, após outra cesta de Landesberg.

Assim como no segundo período, José Neto trocou Marcelinho, que continuava numa noite pouco inspirada, por Olivinha. Novamente o time cresceu, e a diferença que era de apenas um ponto subiu para cinco no fim do terceiro período (51 a 46).

Jeremy Pargo decide

Os donos da casa voltaram mal para o último período e viram Landesberg e Pnini, numa bola de três, deixarem tudo igual. Mas Herrmann e Gegê, numa bola de três do meio da rua, recolocaram o Flamengo cinco pontos à frente.  Brian Randle diminui, mas Olivinha deu o troco na jogada seguinte. Foi quando Jeremy Pargo resolveu aparecer com duas bolas de três: 60 a 59.

Sem os tiros de longe de seus principais pontuadores, a vantagem rubro-negra resistiu a dura penas até os três minutos finais. Mas, numa cravada de Hayes, o time israelense assumiu a liderança pela primeira vez desde o primeiro quarto. Mas Caracter, um monstro dentro do garrafão, recolocou o Flamengo em vantagem num tapinha. O jogo era lá e cá, e Pargo mudou a diferença de lado numa cesta de dois. O Flamengo desperdiçou dois ataques seguidos, enquanto o Maccabi não errava mais. Em outra bola de Pargo, a diferença chegou a três. Tyus teve dois lances livres para matar o jogo com menos de 30 segundos para o fim, mas errou os dois e deu ao Flamengo a chance do empate numa bola de três. Laprovittola teve a primeira chance e errou.  A três segundos do fim, Marcelinho também falhou. Meyinsse ainda cravou com raiva a quatro segundos do fim, mas o inspirado Jeremy Pargo anotou mais dois no estouro do cronômetro: 69 a 66.

ESCALAÇÕES

Flamengo: Marquinhos (11), Marcelinho (4), Herrmann (9), Laprovittola (5) e Meyinsse (2); Entraram: Benite(9), Olivinha (13), Caracter (10), Gegê (3)
Técnico: José Neto

Maccabi: Pargo (21), Randle (8), Pnini (11), Landersberg (10) e Maric (2); Entraram: Haynes (5), Smith (0), Tyus (8), Ohayon (2), Linhart (2), Cohen (0)
Técnico: Guy Goodes

Fonte: GE


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Mundial-Fla-perde-apenas-ultimo-4-titulo-fica-aberto.html

Luxemburgo destaca união no time do Flamengo.









O Flamengo se reapresentou na tarde desta sexta-feira (26.09), no Centro de Treinamento George Helal. Os atletas que jogaram contra o São Paulo fizeram musculação, e os demais, treino físico-técnico. Os jogadores que não atuaram na última quarta-feira (24.09) trabalharam em campo reduzido, para aprimorar o físico, o domínio de bola e a troca de passes. No final, os atacantes finalizaram a gol.

Seja sócio-torcedor e faça parte do time de Vanderlei Luxemburgo. Clique aqui e faça sua adesão.

Na manhã deste sábado (27.09), o elenco trabalhará às 10h, no CT, e Luxemburgo treinará a formação para o jogo de domingo. Cáceres e Alecsandro. suspensos, são desfalques. Por outro lado, Luxemburgo confirmou que Éverton, Eduardo da Silva, Samir e Anderson Pico viajarão com a delegação.

"A equipe está unida. Todos se abraçaram para sair da confusão e 70% do mérito é do grupo, que entendeu seu perfil e se supera a cada partida. É uma força que nós temos. Estamos jogando com vontade de vencer, raça, sem nos entregarmos", disse Vanderlei Luxemburgo.

O Flamengo jogará contra o Bahia, às 16h, na Arena Fonte Nova, pelo Campeonato Brasileiro. Depois, a delegação segue direto para Natal para enfrentar o América-RN, na quarta-feira (01.10), às 22h, pela Copa do Brasil.


Fonte: Site Oficial do Flamengo


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Luxemburgo-destaca-uniao-time-Flamengo.html

Marquinhos e José Neto divergem sobre entrada de reforços.









O Flamengo não começou a decisão da Copa Intercontinental, diante do Maccabi Tel Aviv, da forma que gostaria. No primeiro jogo da final, nesta sexta-feira, na Arena da Barra, no Rio de Janeiro, o rubro-negro foi derrotado por 69 a 66, diferença de três pontos que faz com que o time brasileiro precise vencer por três pontos para levar o duelo para a prorrogação ou quatro pontos para ser campeão diretamente. Após o duelo, o ala Marquinhos demonstrou insatisfação com a escolha da comissão técnica rubro-negra, que optou por usar o pivô americano Derrick Caracter e o argentino Walter Herrmann.

Derrick, que tem passagem pelo Los Angeles Lakers, da NBA, atuou por quase 22 minutos, fez dez pontos e pegou 11 rebotes. Ele chegou durante a semana e treinou com o restante do grupo em apenas duas atividades. Já Herrmann está no clube desde a semana passada, jogou três partidas pelo rubro-negro (uma pelo Carioca e dois amistosos contra o Pinheiros). O pivô argentino jogou 30 minutos, pegou cinco rebotes e fez nove pontos. Para Marquinhos, o Flamengo deveria privilegiar seu conjunto, colocando em quadra por mais minutos os atletas que se conhecem.

- Ao meu modo de ver, hoje eles não conseguiram implantar o jogo deles. Temos um time que se conhece. Eles não entraram bem e ao meu ver acho que cabe ao Neto (José, técnico do Flamengo) colocar um time que se conhece em quadra - disse Marquinhos ao SporTV no final da partida.

Questionado sobre a posição de Marquinhos, José Neto preferiu não se estender.

- Eu sou técnico, não sou comentarista. Não vou comentar o que outra pessoa falou - frisou Neto.

Exclusivamente sobre a atuação de Caracter e Herrmann, o treinador rubro-negro disse ter gostado do que viu em quadra.

- Trouxemos dois jogadores para ajudar. E ficou muito claro que eles ajudaram demais. Apesar da derrota, ajudaram demais e acho que serão importantes na sequência dessa competição - finalizou o treinador do Flamengo.

MARQUINHOS CRÊ EM VIRADA


Após a derrota no primeiro jogo, Marquinhos garantiu que o time israelense soube fechar o garrafão, dificultando a vida do Flamengo, que tentou as bolas de três pontos mas teve aproveitamento muito baixo, com apenas quatro em 31 tentadas. O ala terminou o jogo com 29m32s, 11 pontos e quatro rebotes.

- Não era nossa estratégia arremessar tanto para três pontos. Mas, o time deles fechou bem o garrafão e tentamos outra saída. Tivemos um aproveitamento ruim da linha de três. Agora é ver o vídeo do jogo, ver o que pode melhorar para o próximo jogo e voltar melhor - frisou o ala.

Mesmo com a derrota por três pontos, Marquinhos acredita que o Flamengo tem total chance de reverter a situação no domingo, ao meio-dia, novamente na Arena da Barra. Todos os ingressos já foram vendidos e a promessa é de uma festa nas arquibancadas.

- É uma partida de oito quartos, são dois jogos, eles saíram com a vantagem, mas três pontos não são nada no basquete. Temos o segundo jogo todo para recuperar e sair com a vitória - finalizou o ala, que segundo sites internacionais, teria recebido uma proposta do Washington Wizards para deixar o Flamengo e voltar para a NBA.


Fonte: GE


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Marquinhos-Jose-Neto-divergem-sobre-entrada-reforcos.html

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Flamengo investe em reforços de alto nível pelo Mundial.









Em busca de seu maior título no basquete, o Flamengo botou todas as fichas na mesa. O time rubro-negro que entra na quadra da HSBC Arena, nesta sexta-feira, às 21h30m, para enfrentar o Maccabi Tel Aviv, de Israel, terá, além da base campeã do NBB e da Liga das Américas, dois reforços de peso: o ala-pivô argentino Walter Herrmann e o pivô americano Derrick Caracter, dois gringos que já jogaram na NBA, a liga americana.

A disputa contra o campeão europeu será em duas partidas — a segunda será domingo, às 12h, no mesmo local. Se cada time conseguir uma vitória, será campeão aquele que tiver melhor saldo de pontos.

Recém-chegados e dominando mal o português, Hermann e Caracter foram acolhidos pelos novos companheiros para que a adaptação fosse rápida. Em sua 10ª temporada no Flamengo, dividida em três passagens, o ala-pivô Olivinha fez elogios à dupla.

— Eles são experientes e fortes. Assim, a equipe vai aumentar o volume de jogo dentro do garrafão, principalmente nos rebotes, uma das características do Maccabi.

Ao todo, o Flamengo tem dois americanos e quatro jogadores que atuaram no Mundial de seleções, no início do mês. Os alas Marcelinho e Marquinhos jogaram pelo Brasil, enquanto Hermann e o armador Laprovittola defenderam a Argentina.

O Flamengo também contará com o apoio da torcida. De acordo com a Federação Internacional de Basquete, até a noite de ontem restavam 10% dos ingressos para o segundo jogo e 40% para o de hoje. A carga é de 15,8 mil para cada jogo.

Do outro lado da quadra, estará um rival poderoso, com cinco jogadores americanos, entre eles Jeremy Pargo, também com passagem pela NBA.

Americano quer conhecer a torcida

Tímido e com poucas palavras, o pivô Derrick Caracter ainda tenta entender o desafio de defender o Flamengo. Contratado para os jogos contra o Maccabi Tel Aviv e para os amistosos na pré-temporada da NBA, em outubro, o americano chegou na última quarta-feira e já foi informado da força da torcida rubro-negra.

— Vi imagens da torcida e percebi que nunca joguei com uma atmosfera como essa — disse Derrick, que já atuou nos Los Angeles Lakers, da NBA.

Enquanto um candidato a ídolo chega, a torcida do Flamengo levou um susto com um dos principais nomes do time. Na quinta-feira, o site americano “Sportando” publicou que o ala Marquinhos teria acertado com o Washington Wizards, da NBA, e ele estaria fora dos jogos contra o Maccabi Tel Aviv.

Após o treino de quarta-feira na HSBC Arena, o jogador e o Flamengo negaram a informação.

— Não estou sabendo de nada. Estou focado no Mundial — afirmou o ala.


Fonte: Extra Globo


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Flamengo-investe-reforcos-alto-nivel-Mundial.html

Os erros de arbitragem atrapalharam o bom São Paulo x Fla.









Sim, foi um bom duelo no Cícero Pompeu de Toledo, mas que infelizmente foi ofuscado pela arbitragem. Decisões equivocadas, falta de comunicação por parte da equipe de arbitragem, e o pênalti inexistente, mas que foi marcado, para o São Paulo no início do segundo tempo, e, que foi defendido por Paulo Victor, ofuscaram as nuances técnicas e táticas presentes nos noventa minutos de jogo;

A arbitragem vem roubando as atenções desse campeonato brasileiro, e faz com que as questões técnicas e táticas inseridas no jogo de futebol sejam esquecidas por todos. Mas chega de falar dos erros do juiz, vamos falar, enfim, de tática.

O duelo começou com o São Paulo propondo o jogo e o Flamengo abdicando da posse e cedendo o seu campo ofensivo ao adversário, porém, faltou mais velocidade na transição defesa-ataque do 4-4-2 do Tricolor, tanto que Muricy Ramalho reclamou disso no decorrer da partida, o que deixava a equipe mandante mais previsível, engessada e lenta, e, como o São Paulo avançava demais os seus jogadores no campo ofensivo, os espaços deixados para o contragolpe flamenguista após retomar a pelota eram demasiados, principalmente pela direita com Auro, e Luxemburgo enxergou muito bem esse defeito do rival, e mexeu bem no posicionamento de Gabriel.

Originalmente centralizado na linha de três do 4-2-3-1, o camisa 17 tinha a liberdade de se movimentar pelos flancos para gerar superioridade numérica, e, de encostar em Alecsandro, como um "falso atacante", como Luxemburgo disse na entrevista antes da bola rolar. Mas a velocidade de Gabriel foi alocada para a ponta direita, onde ele deitou e rolou em cima dos espaços deixados por Auro, e foi esse o caminho para que o Flamengo empatasse o confronto que tivera seu placar aberto após Ceni cobrar penalidade originada numa das únicas jogadas bem trabalhadas pelo tricolor no primeiro tempo, com marcação avançada e toque de bola seguro, no chão.

Falha de recomposição de Auro, que resultou no gol de Éverton.

O Flamengo se mostrou mais sólido e competente dentro da sua proposta de jogo, e foi merecedor da vitória no Morumbi, que só não veio devido ao "abafa" tricolor no final do jogo mesmo com um a menos, o que é natural para um time que não vence há duas partidas.

O São Paulo precisa se movimentar e achar mais alternativas de jogo para chegar ao gol, e o Flamengo se mostra sólido dentro do elenco que tem, e deve se manter razoavelmente na primeira divisão para que, talvez, o "pôjeto" de Luxemburgo comece a dar frutos no próximo ano.



Fonte: A Prancheta Tática


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Os-erros-arbitragem-atrapalharam-bom-Sao-Paulo-Fla.html

Vídeo: Todos os gols da 24ª Rodada do Brasileirão.











SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Video-Todos-gols-24-Rodada-Brasileirao.html

Confira a Classificação do Brasileirão após a 24ª Rodada.










A 24ª rodada do Brasileirão começou nesta quarta-feira (24), com uma série de sete confrontos e o líder Cruzeiro dentro de campo.

O time mineiro foi até o Paraná, e bateu o Coritiba com o placar de 2 a 1, gols de Marcelo Moreno e Éverton Ribeiro. Martinuccio descontou para o Coxa.

Esta foi a décima sexta vitória do Cruzeiro, que agora completa dezenove rodadas no topo da tabela de classificação.

RESULTADOS DA 24ª RODADA:

Coritiba 1 × 2 Cruzeiro
Inter-RS 3 × 0 Criciúma
Bahia 1 × 0 Sport
Chapecoense 3 × 0 Atlético-PR
Fluminense 0 × 0 Grêmio
São Paulo 2 × 2 Flamengo
Figueirense 1 × 0 Corinthians
Botafogo 1 × 0 Goiás (25/9)
Palmeiras 2 × 0 Vitória (25/9)
Atlético-MG 3 × 2 Santos (25/9)

JOGOS DA 25ª RODADA:

Sport × Cruzeiro
Chapecoense × Criciúma
São Paulo × Fluminense
Botafogo × Grêmio
Atlético-PR × Corinthians
Atlético-MG × Vitória
Bahia × Flamengo
Santos × Goiás
Inter-RS × Coritiba
Figueirense × Palmeiras


Fonte: Christian Post


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/COnfira-Classificacao-Brasileira-apos-24-Rodada.html

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Flamengo deixa escapar vitória que não esperava.









Se antes de a bola rolar no Morumbi alguém perguntasse aos rubro-negros se o empate era um bom negócio, todos, sem exceção diriam que sim. Afinal de contas, enquanto o Flamengo pena para se afastar da zona de rebaixamento, com um elenco sem estrelas e um time limitadíssimo, o São Paulo escalava o seu quarteto mágico formado por Kaká, Alexandre Pato, Ganso e Alan Kardec. E ainda tinha Luís Fabiano no banco...

Tal diferença de qualidade ficou ainda mais evidente nos primeiros minutos da partida, quando os paulistas imprensaram os cariocas em seu próprio campo até fazer 1 a 0, numa jogada que começou com uma linda tabela de Alan Kardec e Alexandre Pato e terminou com um toque tosco de Márcio Araújo, no último, fazendo o pênalti que Rogério Ceni transformou em vantagem de 1 a 0.

A partir daí as coisas pareciam dramáticas para o Fla. Mas foi justamente a partir dessa desvantagem que a equipe da Gávea se agigantou em campo e acabou buscando o empate, numa jogada bem tramada por Gabriel e João Paulo, pela ponta-esquerda, que culminou com a conclusão de Everton, no rebote dado por Ceni: um surpreendente 1 a 1 no placar e o jogo começou a mudar de figura.

Até o final da primeira etapa, o São Paulo ainda mandou na maioria das ações. Mas na volta dos vestiários, após o intervalo, surpreendentemente, foi o Flamengo que começou a dar as cartas. Decepcionado, Muricy Ramalho foi tirando quase todos os "galácticos". Primeiro saiu Pato que, furioso, nem se dirigiu ao banco. Em seu lugar, entrou Luís Fabino. Depois, acabariam substituídos também Alan Kardec e Ganso.

Mas antes disso, Michael Bastos fez uma falta desclassificante em Everton (que teve que ser substituído) e, com a vantagem de um jogador a mais, os rubro-negros tornaram-se donos do jogo, pressionando até que Alecsandro, de cabeça, fizesse 2 a 1.

A inesperada vitória parecia selada quando veio o castigo. Numa bola cruzada na área, Chicão (que substituirá Samir, novamente lesionado) falhou e Luís Fabiano empatou.

E foi assim que, por incrível que pudesse parecer, antes da partida, o Flamengo saiu do Morumbi decepcionado com o empate, enquanto os tricolores paulistas comemoravam ter escapado de uma derrota que já parecia certa. O futebol é ou não é surpreendente?

Em tempo: a arbitragem foi, uma vez mais, desastrosa. Conseguiu marcar pênalti numa bola que bateu na mão de Samir (sem nenhuma intenção por parte do zagueiro, fora da área!!!

Paulo Victor, porém, defendeu a segunda cobrança de Ceni e salvou, ao menos parcialmente, o desastre do juiz. Que fase horrorosa vive a nossa arbitragem!


Fonte: Blog do Renato Maurício Prado


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Flamengo-deixa-escapar-vitoria-nao-esperava.html

"Toda vez a gente corre e luta é prejudicado", diz Léo Moura.









O Flamengo ficou na bronca com a arbitragem de André Luiz de Freitas Castro, mas admite que tem "parcela de culpa" no empate com o São Paulo, nesta quarta-feira, no Morumbi. O Rubro-Negro sofreu gol aos 44 minutos do segundo tempo. A reclamação com juiz é pelos dois pênaltis a favor dos paulistas. O primeiro, no mínimo, polêmico. O segundo foi marcado erradamente.

"Deixamos dois pontos pelo que fizemos hoje. Foram dois pênaltis que não existiram. Toda vez a gente corre, luta e é prejudicado", disse Léo Moura.

Márcio Araújo lamentou o vacilo rubro-negro:

"Conseguimos virar e demos uma bobeada. Paciência. O Flamengo jogou contra uma equipe de qualidade e deu muito trabalho a eles. Faltou caprichar um pouquinho mais para ficar com a vitória."

Chicão, que entrou no lugar de Samir no segundo tempo, engrossou o coro: "Uma bobeira nos desconcentrou. A bola desviou e sobrou para o Luis Fabiano, que fez o gol", disse.


Fonte: O Dia


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Toda-vez-a-gente-corre-luta-prejudicado-diz-Leo-moura.html

Apesar do empate, Luxa elogia atuação do Flamengo.










Luxa elogiou a dedicação dos jogadores do Flamengo. A sequência de três empates consecutivos, contra Palmeiras, Fluminense e São Paulo, não é encarada como um fato negativo.

"Eu falaria se o Flamengo estivesse jogando mal. São três empates, mas contra equipes que se pode comemorar o empate. Estou chateado pela forma como empatamos. O Flamengo está fazendo por merecer a vitória", finalizou.


Fonte: O Dia


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Apesar-empate-Luxa-elogia-atuacao-Flamengo.html

Vídeo: Eduardo Bandeira se vê na obrigação de ir à CBF.











SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/09/Video-Eduardo-bandeira-ve-obrigacao-ir-CBF.html

MAIS DOIS PONTOS JOGADOS FORA















Assim como na semana passada, quando jogava melhor e vencia o Palmeiras, por 2 x 0, o Flamengo acabou cedendo o empate no fim.





Esta noite, diante do São Paulo, aconteceu a mesma coisa. Final: São Paulo 2 x 2 Flamengo.





Nas duas oportunidades o Vanderlei Luxemburgo cometeu o mesmo erro: substituiu o Cáceres. Desta vez foi pelo "voluntarioso" Arthur ( o que é esse cara?).





A partida do Morumbi mostrou que a Granja Tricolor, com seus Patos, Gansos e o peru do Rogério Ceni, não era tão assustadora assim, ainda mais depois que eles viram o Manto Sagrado pela frente.





Os juizezinhos de merda da CBF fizeram de tudo para prejudicar o Flamengo, inclusive marcando um pênalti dos mais bizarros que já vi.







Este é o juiz goiano que não sabe

que pênalti é só dentro da área


O Samir tocou a mão na bola, mais de dois metros fora da área e o árbitro (?)  goiano André Luiz de Freitas Castro, foi pela "dica" do auxiliar de linha de fundo e marcou a penalidade máxima.






O Rogério Ceni bateu e o Paulo Victor defendeu, fazendo-se justiça por meios divinos.





O Flamengo não tem estrelas, mas esse time aprendeu com o Luxemburgo como se defender, aprendeu que suas limitações só podem ser corrigidas com muita disciplina tática e compromisso de todos em todas as lutas de 90 minutos que teremos pela frente.





O Everton acabou fazendo o seu. Na verdade quase que perde, com o gol escancarado à sua frente.





O Alecsandro foi premiado pelo sua luta incansável e marcou seu gol de cabeça. Esse não desiste nunca.





O Gabriel me surpreendeu e jogou muito bem.





Apesar de muitos (inclusive eu) não acreditarem numa vitória do Mengão em cima do São Paulo, em pleno Morumbi, o placar acabou me decepcionando.





A gente dominou a maior parte do jogo.





Jogamos mais dois pontinhos fora e de bobeira, de novo no finalzinho.





Mesmo assim, eu acredito numa boa classificação ao final do Campeonato Brasileiro.





Domingo a gente encara o Bahia, na Fonte Nova.





Apesar de nossos desfalques por cartões amarelos (Cáceres e Alecsandro), se não sairmos de lá com uma vitória... Vai ser brincadeira...







SRN

Fonte: http://flamengoeternamente.blogspot.com/2014/09/mais-dois-pontos-jogados-fora.html

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Basquete do Fla pode servir de exemplo para o Futebol.









Curtir

Arquivo do blog

As mais votadas no diHITT

Parceiros

Meus amigos no diHITT