terça-feira, 3 de março de 2015

HORA DE ABRIR OS OLHOS















Ontem eu estava viajando e, por isso, não vim aqui neste cantinho falar minhas bobagens.





Bem, de cara, infelizmente, não vi o jogo, mas já soube que o Flamengo, dominou, jogou bem melhor e que merecia a vitória até com certa facilidade.





Mas, isso é futebol...





Para variar, os jogadores rubro-negros continuam deficientes no último passe e no chute a gol.





O Pofexô vai ter que colocar a galera pra treinar mais.





O gol, para mim, foi uma fatalidade.





Um chute muito forte, com a bola rebatendo na trave e indo, inesperadamente de encontro ao corpo do goleiro Paulo Victor.





Haja capacidade de reação e reflexo para evitar um gol destes!





Quase impossível.





Os jogadores do Botafogo, com o pior time do campeonato, pelo menos no papel, lidera.





O Flamengo, teoricamente o melhor elenco, em apenas uma rodada caiu da vice-liderança para o quinto lugar.





Sei que é chato perder para um timinho como o do Botafogo.





Só que os caras de lá estão mostrando muito mais vontade do que os caras de cá.





É a hora de abrir os olhos, Luxemburgo!





Ficar empatando com times pequenos é nisso que dá.





A palavra empate tem que sair de nosso repertório. 





Time pequeno a gente tem que atropelar.





A gente fica dando mole a vai acabar não se classificando para as semifinais (pé de pato, mangalô três vezes).





E depois, nos clássicos, dizem, "tudo pode acontecer".





O cacete!





O Flamengo tem a obrigação de ganhar de Fluminense e Vasco, que não estão lá estas coisas. 





Pra terminar, uma pequena crítica ao novo terceiro uniforme do Mengão.





O CRF tem que ser branco!





Vermelho ficou muito feio.







SRN

Fonte: http://flamengoeternamente.blogspot.com/2015/03/hora-de-abrir-os-olhos.html

Alguns gols de Zico conta o Botafogo





















Na semana do aniversário do nosso grande ídolo e maior artilheiro da história do Mengão Zico, que faz
62 anos no dia 3 de março, vou relembrar alguns gols do Galinho contra o
Botafogo.


Zico marcou o primeiro gol contra o alvinegro carioca quando
ainda jogava pelos juvenis do Flamengo (hoje equivalente à categoria de
juniores). No dia 14 de março de 1971, Zico marcou um gol de pênalti no empate
em 1 a 1 contra o Botafogo. Foi o primeiro dos 333 gols que Zico marcou no
Maracanã, dando início a jornada que o tornou o maior artilheiro do Estádio
Mário Filho. No mesmo ano, Zico marcou outro gol ainda na categoria juvenil na
vitória por 1 a 0 contra o Botafogo.


Na campanha da conquista do Carioca de 1974, o primeiro
título de Zico como profissional e titular do Mengão junto com craques como
Júnior, Geraldo, Jaime, o Bota saiu na frente com dois gols de Nilson Dias, mas
Zico marcou dois gols (sendo o primeiro de pênalti) e empatou o jogo.


 No Carioca de 1975, o
Flamengo goleou o Bota por 4 a 0 com três gols de Zico e outro de Luisinho.
Apesar da goleada, a torcida vaiou o time rubro-negro porque queria a forra de uma
goleada de 6 a 0 que o Bota deu no Fla em 1972.


No Carioca de 1977, Rondinelli fez o primeiro gol do Fla e Zico
marcou o segundo na vitória por 2 a 0 contra o Bota.


No Carioca de 1978, conquistado com o belo gol de cabeça de
Rondinelli na vitória de 1 a 0 na final contra o Vasco após escanteio cobrado
com perfeição pelo Galinho,  Zico fez o
gol da suada vitória por 1 a 0 contra o Botafogo. Em linda jogada, Adílio deu
passe para Zico, que esperou o goleiro alvinegro sair do gol e deu um toque por
cima com classe e inteligência. Zico foi artilheiro do Campeonato Carioca desse
ano com 19 gols.


No Campeonato Carioca de 1979 (Especial), Zico marcou em dois
jogos contra o Bota. No primeiro, Zicão abriu o placar com um golaço que mostra
a categoria do maior jogador e artilheiro da história do Mengão. Zico deu passe
para Carpeggiani fazer o segundo e Luisinho fechou o placar na vitória por 3 a
0 contra o Bota. Com esse triunfo, o Flamengo conquistou o primeiro turno da
competição de forma invicta. O Galinho também marcou no clássico contra o Bota
realizado na última rodada do Campeonato Carioca (Especial), o primeiro Carioca
a ser disputado naquele ano. O Flamengo entrou em campo já campeão pelo empate entre Flu
e Vasco no dia anterior. Para sacramentar a conquista do Campeonato, o Fla
empatou com o Bota em 2 a 2 com dois golaços de Zico. Gil e Luisinho Tombo
marcaram os gols do Bota. Zico foi o artilheiro do Campeonato Carioca Especial
de 1979 com 26 gols.


Houve outro Campeonato Carioca em 1979. Zico teve um
desempenho espetacular, marcando 34 gols mesmo sem ter disputado o  terceiro turno, mas não fez gol contra o
Bota. Entre 1978 e 1979, o Flamengo ficou invicto em 52 jogos e perdeu a
invencibilidade exatamente ao ser derrotado pelo Botafogo por 1 a 0. Mesmo
desfalcado de Zico, o Flamengo também venceu esse segundo Carioca daquele ano. O Flamengo  derrotou  o Vasco por 3  a 2  na penúltima rodada com trés gols de Tita .Na última rodada,  o Vasco ganhou do Flu e mesmo sem Zico e Tita, o Flamengo já entrou em campo campeão na partida contra o Bota, que terminou empatada em 0 a 0 encerrando a vitoriosa campanha rubro-negra;


Em 1981, na campanha em que o Mengão conquistou o Campeonato
Carioca (ao vencer o Vasco no terceiro jogo da final por 2 a 1, com gols de
Adílio e Nunes para o Fla), finalmente o Flamengo deu o troco da goleada de 6 a
0 sofrida para o Botafogo em 1972. Nunes marcou o primeiro gol rubro-negro. Adílio fez
boa jogada e passou para Zico, que chutou para o gol, mas a bola bateu num
adversário. No rebote, Zico chutou cruzado de perna esquerda e fez o segundo.
Zico tocou para Júnior, Nunes tentou dar de letra e Lico marcou o terceiro gol
de pé direito e Adílio decretou a goleada em cabeçada certeira ainda no
primeiro tempo. O Galinho tocou para Adílio, que foi derrubado na área. O
próprio Zico cobrou o  pênalti e marcou o
quinto gol rubro-negro. Andrade fez o antológico sexto gol em um chute de fora
da área e emocionou uma geração inteira que ficou nove anos com a goleada
alvinegra pelo mesmo placar entalada na garganta.


Na Taça GB de 1982, o Flamengo venceu o Bota por 3
a 0. Leandro deu longo passe para Zico, que ficando sonzinho na área, chutou e
abriu o placar. O Galinho fez o segundo de pênalti e Adílio fez o terceiro.


Na Taça Rio de 1989, Flamengo e Botafogo empataram
em 3 a 3. Zico abriu o placar com belo gol de falta. Maurício empatou para o
Bota. Renato Laércio e Alcindo fizeram os outros gols do Fla. Gonçalves — com
gol contra— e Vitor empataram para o Bota.


Adorei pesquisar sobre os gols de Zico contra o
Botafogo e saber mais sobre a história do nosso grande ídolo e do clássico Flamengo
e Botafogo. Zicão, muito obrigada por todos os títulos que você conquistou com
o Manto Sagrado, Parabéns, Zico! Desejo muita saúde, paz e alegria para você e
sua família e que você tenha o triplo da felicidade que você deu à Nação
Rubro-Negra!





Fontes:



Assaf, Roberto e Martins, Clóvis. Almanaque do Flamengo. São Paulo.
Editora Abril : 2001.


__________, Coimbra, Arthur Antunes e Roger Garcia. Zico: 50 anos de futebol. Rio de
Janeiro: Record, 2003.

Vaz,
Arturo e Júnior, Celso.
Acima de tudo
rubro-negro:
a história do C. R Flamengo.
Rio de Janeiro: Paju Editora,
2008


________, e Filho, Paschoal Ambrósio. 100 anos de bola, raça e paixão: a
história do futebol do Flamengo. Rio de Janeiro: Maquinária Editora: 2012.








SRN

Fonte: http://flamengoeternamente.blogspot.com/2015/03/alguns-gols-de-zico-conta-o-botafogo.html

domingo, 1 de março de 2015

Lançamento Terceiro Uniforme 2015






















@adidasbrasil está lançando o novo Terceiro Uniforme do Flamengo. O uniforme é uma releitura do Clássico modelo "Papagaio de Vintém", mas que ficou muito interessante. Para fazer o Lançamento do Modelo o MC Nego do Borel levou o Craque Marcelo Cirino para dar uma volta de Helicóptero pela Cidade Maravilhosa.



#meteamala

“Tá tudo dominado”



E aí, gostaram do que viram até agora?



SRN

Fonte: http://flamengoeternamente.blogspot.com/2015/03/lancamento-terceiro-uniforme-2015.html

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

AGRADEÇAM AO PARÁ DUAS VEZES















O bicho não era tão feio quanto pintavam.





O Brasil de Pelotas lotou seu pequeno estádio, a torcida gaúcha fez pressão e o time não foi nenhuma maravilha em campo. É uma equipe com poucos recursos técnicos.





No primeiro tempo, os flamenguistas acalmaram o jogo e souberam impor seu ritmo, o que esfriou o ímpeto inicial dos pelotenses.





O nosso primeiro gol foi de Alecsandro, que, numa jogada típica de centroavante ligadão, interceptou uma bola mal atrasada pelo zagueiro adversário e marcou.







Alecsandro comemora seu gol contra o Brasil de Pelotas


Alecsandro tem que ser titular desse time. É muito inteligente e combina muito com o Marcelo Cirino.





O Flamengo ganhou por 2 x 1, na estreia da Copa do Brasil, e poderia ter terminado a partida em 2 x 0, evitando o jogo de volta, dia 18 de março, no Maraca (é nosso).





Vai ser jogo fácil, molezinha, ainda mais se a galera rubro-negra comparecer.





E, por tudo isso que aconteceu, devemos agradecer duas vezes ao Pará, que jogou na lateral-esquerda.





O primeiro agradecimento foi pelo segundo gol do Flamengo. Ele pegou uma bola rebatida, depois de uma cobrança de falta, e, de longe, da intermediária, sem dar chutão, colocou no cantinho do goleiro adversário. Inapelável...





Para mim foi uma surpresa o gol de classe do Pará.





Isso foi aos 30 minutos do segundo tempo.





O Flamengo, que fazia 2 x 0 e não precisaria ter um jogo de volta, Eliminaria os pelotenses de cara.





Mas, não é que o Pará tinha que fazer uma lambança?





Durante o jogo todo, fora o gol, que foi bonito, esse cara não fez uma jogada de ataque...Minto, fez uma apenas, que ele cruzou em cima do adversário.





O segundo agradecimento que devemos fazer ao Pará foi uma falta desnecessária, na lateral-esquerda.





Como ele não presta atenção no que faz, é um bonde, estava sozinho, com a bola dominada, tranquila, não viu um adversário se aproximar para dar o bote e fez a falta.





Isso aos 48 minutos do segundo tempo.





A bola foi cruzada, o goleiro Paulo Victor não alcançou e Rafael Forster fez o gol de cabeça.





E o Luxemburgo ainda saiu de campo reclamando do juiz. Brincadeira, né?





A gente faz a merda no finalzinho e o árbitro é o culpado? Desta vez não...





Destaques do time foram o argentino Canteros (quase todo jogo é ele quem comanda a equipe em campo) e o Leonardo Moura, que mostrou porque vai embora do Flamengo como titular absoluto há 10 anos.





Vale registrar que hoje estreou o volante Jonas, que veio do Sampaio Corrêa, do Maranhão e entrou no meio do segundo tempo. Ainda é muito cedo para julgar, mas, apesar dos poucos minutos que atuou, mostrou personalidade e alguma qualidade.





Agora, é pensar nos Chorões Botafoguenses, a quem enfrentaremos no domingo. 





Se ganharmos deles (isso é o normal), assumimos a liderança do Cariocão.





Saudações à Nação!







SRN

Fonte: http://flamengoeternamente.blogspot.com/2015/02/o-bicho-nao-era-tao-feio-quanto-pintavam.html