quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Flamengo lança nova linha de relógios.










Os 40 milhões de torcedores rubro-negros no Brasil agora têm um reforço no seu uniforme para torcer e vibrar pelo Flamengo. O Mais Querido lançou uma nova linha de relógios licenciados, com assinatura do Grupo Technos. Os produtos foram desenvolvidos especialmente para a Nação Rubro-Negra. Com opções que variam de R$ 129 a R$ 529, a nova linha atende a todos os gostos, com modelos que vão do clássico ao esportivo, com opções de troca-pulseiras, plástico, borracha ou aço inoxidável. A distribuição é nacional e já é possível encontrar o relógio nas Lojas Nação Rubro-Negra.

Sócios-torcedores têm desconto em todos os produtos das Lojas Oficiais do Flamengo, exceto camisas de jogo. Não perca tempo e garanta seu relógio rubro-negro! Ainda não é sócio-torcedor e também quer ganhar descontos e vantagens exclusivas? Clique aqui e entre agora para o time.

Fonte: Site Oficial do Flamengo


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/10/flamengo-lanca-nova-linha-de-relogios.html

Zaga do Flamengo comemora boa fase na volta de Wallace.









A resposta é a mesma de sempre, mas nunca fez tanto sentido. Quando perguntados sobre quem será o companheiro de Wallace na zaga do Flamengo, domingo, diante da Chapecoense, Chicão e Samir correram para o manjado "quem for escolhido vai dar conta do recado". A boa fase vivida pela defesa rubro-negra mostra que, ao menos desta vez, o clichê faz todo sentido.

Desde que Vanderlei Luxemburgo assumiu, Wallace, Samir, Chicão e Marcelo têm se revezado no posto. Foram 25 jogos e apenas 19 gols sofridos, uma média menor do que um gol por jogo (0,76 por partida).

- É uma característica nossa. Marcar bem, não dando espaço para jogadores com habilidade, porque se der você toma o gol. E quando, estiver com a bola, sair com velocidade - explicou Chicão.

Tanto ele quanto Samir brigam por uma vaga ao lado de Wallace, que volta após período de um mês em que, por causa de uma lesão na coxa esquerda, só atuou por alguns minutos em apenas uma partida. Se o critério for vontade de jogar, o mais jovem já tratou de se colocar à disposição.

- Tenho apenas 19 anos. Tenho que jogar mesmo se tiver a oportunidade - afirmou Samir, descartando a hipótese de querer ser poupado no fim de semana para descansar.

Além da volta de Wallace, outra certeza no time que jogará domingo é a ausência de Everton. O meia sentiu dor na coxa esquerda e será submetido a exame de imagem na tarde desta sexta-feira. Independentemente de resultado, ele já está descartado do duelo contra os catarinenses.


Fonte: Extra Globo


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/10/zaga-do-flamengo-comemora-boa-fase-volta-wallace.html

Gabriel refuta comparação com jogadas de Garrincha.









Gabriel vem sendo peça importante no time de Vanderlei Luxemburgo. Peladeiro, como o treinador gosta de chamar o jovem jogador, que além de talento nato tem grande habilidade com a bola, não balançou a rede na vitória sobre o Atlético-MG, mas foi fundamental para o triunfo do Flamengo, por 2 a 0, na partida de ida pela Copa do Brasil.

Além de ter sido responsável pelo cruzamento que originou o gol de Cáceres, o primeiro do rubro-negro carioca, sofreu um pênalti convertido por Chicão, após uma arrancada espetacular do meio de campo, em que driblou meio time do Atlético-MG.

Jogador rápido e leve, Gabriel tem como sua principal arma a velocidade, mas contra o time mineiro ele mostrou que o talento pode se unir à técnica e produzir jogadas dignas de um craque. Ao ter sua jogada comparada com as de Garrincha por um repórter, o meia respondeu humildemente que se tratava de muito esforço apenas.

"Foi uma jogada de um Gabriel esforçado. Venho me esforçando muito e o professor tem me dado bastante confiança para fazer as jogadas. Acho que foi isso que aconteceu. Foi uma jogada de habilidade", respondeu o atleta.

A classificação para a semifinal saiu dos pés de Gabriel. Em Natal na partida de ida contra o América-RN, o meia marcou no final do primeiro tempo. Já na partida de volta no Maracanã, o jogador levou a fanática torcida rubro-negra ao delírio, quando balançou a rede adversária e classificou o time.

Para o camisa 17 não existe sensação melhor que marcar um gol. Nem a bela jogada em que deixou meio time atleticano para trás, com direto a finta e dribles de cabeça, supera o prazer do gol.

"Não existe momento melhor no futebol que o gol. Posso fazer várias jogadas, mas um gol é sensacional. Fui feliz com a jogada e o cruzamento para o gol do Cáceres", finalizou.


Fonte: ESPN


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/10/gabriel-refuta-comparacao-com-jogadas-garrincha.html

Pingos de uma noite perfeita.









. O trânsito de ontem, na ida para o Maraca, foi prenúncio de que estava começando uma noite perfeita. Este horário de 22:00h, criticado por boa parte de quem escreve ou fala sobre futebol, tem a vantagem do deslocamento com facilidade, pois sai fora da hora do rush. Nos jogos que começam às 19:30h, há casos de pessoas que só conseguem chegar para ver o segundo tempo. Numa cidade com trânsito caótico como o Rio, evento, seja ele qual for, quanto mais tarde melhor… O problema é para quem tem que acordar cedo. Menor stress no trânsito e muitos mais bocejos no dia seguinte. É aquele tal negócio: se ficar o bicho pega. Se correr o bicho come.

. Apesar do noticiário dando conta de que todos os ingressos foram vendidos, havia um número considerável de cadeiras vazias. Tenho quase a certeza de que os cambistas se deram mal. Compraram e não conseguiram repassar tudo, talvez pelo preço dos ingressos que foram majorados por se tratar de uma semifinal de Copa do Brasil ou, talvez esteja na cabeça do torcedor que decisão pra valer é no segundo jogo. Fato é que, o Maraca estava lindo, mas não lotado.

. Este negócio de não se vender cerveja dentro dos estádios precisa ser revisto. Parece o lance do marido traído pela mulher dentro de sua própria casa que, como solução para o problema, trocou o sofá da sala. O sofá, ou melhor, a cerveja só trocou de lugar. Agora, não mais nos estádios e sim, em todos os botecos vizinhos. O resultado é que na vontade de tomar umas e outras, e na pressa de entrar no estádio, o torcedor acaba bebendo mais do que normalmente beberia com calma no local do jogo. Isto sem falar na confusão para entrar. Quase todos ao mesmo tempo e com a língua já enrolada…

. O meu primeiro sentimento no jogo foi de preocupação. Já disse aqui e repito agora que em jogo parelho o fator sorte é decisivo e, ontem, o Flamengo de cara perdeu um gol feito. Não bastasse isso, mais duas chances de gol foram desperdiçadas ainda no primeiro tempo. Achei que não era um dia de sopro favorável…

. A dona sorte, que não deu o ar da graça no primeiro tempo, chegou fogosa e vestida de vermelho e preto na segunda metade do jogo. No primeiro gol do Flamengo, a falta cometida pelo jogador do Atlético foi em cima da linha. Vi e revi, depois em casa, uma dezena de vezes. Realmente foi em cima da linha e, como a linha faz parte da área, foi pênalti, e não marcado pelo árbitro. Como a sorte estava do nosso lado, na sequência deste lance, aconteceu o gol de cabeça de Cáceres.

No segundo gol, ouve um toque de mão de Cáceres e, como o Atlético levou vantagem no lance, o juiz mandou o jogo prosseguir. Aí, a sorte sorriu duplamente para o Flamengo. Se fosse marcado o toque, Cáceres, que já tinha cartão amarelo, seria expulso e, na sequência do lance o ataque do Atlético não só não deu em nada, como propiciou o contra-ataque do Flamengo com Gabriel derrubado na área. Deu tudo certo…

. A torcida do Flamengo vibrou com a jogada do habilidoso Gabriel como se tivesse sido um gol. O banho de cuia, de cabeça, dado por ele no início da jogada, foi genial. As entortadas, até o pênalti ser cometido, foram de fazer inveja a Robinho e Messi. Como é bom ver um jogador talentoso… Melhor ainda, com a camisa do nosso time…

. O companheiro do Diário Lance que foi o responsável por dar as notas aos que atuaram neste jogo, sapecou uma nota 4 para Léo Moura que, com todo respeito, a meu ver, fez uma partida perfeita. Se não foi mais agudo pela direita, foi pelo fato daquele espaço ter sido ocupado pelo Marcio Araújo, este sim, em noite de pouca inspiração. Imaginei até que, no segundo tempo, Vanderlei pudesse trocar o posicionamento dos dois, fato que não aconteceu.

Parece que a bola tem uma profunda atração pelos pés de Léo Moura. Talvez pela maneira delicada como sempre é tratada. Isto sem falar no molejo do nosso lateral e, por isso, o adversário nunca sabe para que lado ele vai. Léo Moura, a meu conceito, está a cada jogo escrevendo seu nome na página dos melhores jogadores do Flamengo em todos os tempos. Talento, caráter ímpar, liderança e tempo de casa. Este é o nosso Léo.

. E o Samir, hein? Parece um veterano. Esta é a maior joia deste elenco do Flamengo.

. Não tão jovem, pois já tem 27 anos, quem também está brilhando e conseguiu por méritos próprios o seu espaço foi o goleiro Paulo Vitor. Para mim, tem sido uma alegria especial ver o sucesso do menino com quem convivi e sempre acreditei. Paulo Vitor se transformou num baita goleiro. Neste episódio, não se deve esquecer da presença de Vanderlei Luxemburgo, que acreditou e apostou no goleiro que muitos duvidavam e que hoje é quase unanimidade.

. Como não há nada na vida, por melhor que seja, que não tenha um lado negativo, o ruim de ontem foi a contusão de Everton. Como a contusão é muscular, preocupa. Acho até pouco provável que jogue quarta-feira. O problema maior é que, pela sua forma de jogar, Everton não tem um substituto. A esperança é Vanderlei tirar um coelho da cartola…

E por falar em Vanderlei… ALÔ VANDERLEI!!! DOMINGO, CONTRA A CHAPECOENSE, RESERVAS E JUNIORES DO GOLEIRO AO PONTA ESQUERDA!!! NADA DE DAR SOPA PARA O AZAR!!! Por favor…


Fonte: Blog do Kleber Leite


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/10/pingos-de-uma-noite-perfeita.html