sábado, 30 de agosto de 2014

Luxemburgo terá dupla preferida no ataque do Flamengo.









Sem Eduardo da Silva, que tem sido o grande nome do Flamengo nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro e sequer será relacionado devido à uma lesão na região glútea, o técnico Vanderlei Luxemburgo vai recorrer ao bom e velho feijão com arroz para resolver o setor ofensivo no duelo diante do Vitória, neste domingo. Recuperados de lesões musculares, Paulinho e Alecsandro treinaram normalmente na sexta-feira e serão os titulares no Barradão.

A dupla de ataque é a preferida de Luxemburgo desde de que ele chegou ao Rubro-Negro. Prova disso é que o comandante já deixou claro algumas vezes que Paulinho e Alecsandro são os titulares e que Eduardo da Silva terá de recuperar totalmente a forma física e mostrar um bom futebol para assumir o posto.

– O Flamengo tem um campeonato próprio e o Vitória é um adversário direto está neste contexto de fuga do rebaixamento. É esse o nosso futuro, ainda não saímos da confusão como tem muita gente falando por aí. Temos de jogar uma decisão contra eles. Temos de marcar muito forte e aproveitar as chances que tivermos no ataque. A fórmula vocês conhecem, é jogar por uma bola e tentar mais uma vitória fora de casa para cada vez mais fugir do problema – afirmou o comandante rubro-negro em coletiva no Ninho do Urubu.

Quem pode estrear diante do Vitória é o recém-chegado Elton. O jogador está relacionado por Luxemburgo e pode entrar no decorrer da partida como opção para qualquer um dos dois homens de frente. Apesar de estar sem jogar desde maio, ele garante estar em condição física boa para entrar em campo.

É inegável que Luxemburgo vem tomando boas decisões no comando do Flamengo. A Nação espera que ele acerte novamente!


Fonte: Lancenet


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/08/Luxemburgo-tera-dupla-preferida-ataque-Flamengo.html

Flamengo chega a Salvador com batucada.









O sábado ainda estava em seus primeiros minutos quando o Flamengo pousou em Salvador para encarar o Vitória, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Barradão, pela 18ª rodada do Brasileirão. E, como é hábito no Nordeste, tinha torcida para recepcionar a delegação no Aeroporto Luiz Eduardo Magalhães. Cerca de 50 rubro-negros enfrentaram o início da madrugada e estiveram no local. Léo Moura e Vanderlei Luxemburgo foram os mais assediados, além de Gabriel. Soteropolitano e cria do Bahia, o meia foi o último atleta a conseguir entrar no ônibus.

Apesar da horário, os torcedores presentes não se privaram de fazerem uma grande festa. Com instrumentos de percussão, o grupo iniciou cantos de incentivo a partir do momento que foi informado que o avião já estava na pista e repetiu por várias vezes o hino do clube e músicas tradicionais, como "Onde estiver, estarei".

O elenco rubro-negro, que treinou no Ninho do Urubu na tarde de sexta-feira, deixou o Rio de Janeiro pouco após às 22h e encarou duas horas de voo até a capital baiana. Por conta do horário do desembarque, o treinamento de sábado não será pela manhã, como de costume. O grupo se prepara para encarar o Vitória justamente no centro de treinamento do rival Bahia na parte da tarde.

O Flamengo chegou a Salvador com 22 jogadores, e a principal novidade é Elton. Baiano, o atacante pode fazer sua estreia após ser contratado ao Corinthians. Alecsandro, que desfalcou a equipe nos últimos três jogos, está de volta. Já Eduardo da Silva, destaque na arrancada contra o rebaixamento, não se recuperou de uma pancada nas costas sofrida no jogo com o Coritiba, pela Copa do Brasil, e ficou no Rio de Janeiro.

A partida do Barradão marcará ainda o reencontro de Ney Franco com o clube carioca. Em sete jogos, o treinador não conquistou nenhuma vitória e deixou o time na lanterna do Brasileirão.

Vindo de quatro triunfos consecutivos no campeonato - e cinco em seis jogos com Luxa -, o Flamengo ocupa a 11a colocação na tabela.

Confira a lista de relacionados:

Goleiros: Paulo Victor, César e João Paulo
Laterais: Léo Moura e João Paulo
Zagueiros: Wallace, Marcelo, Frauches, Chicão e Samir
Volantes: Cáceres, Canteros, Luiz Antônio, Amaral, Recife
Meias: Lucas Mugni, Everton e Gabriel
Atacantes: Alecsandro, Elton, Paulinho e Arthur


Fonte: GE


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/08/Flamengo-chega-Salvador-batucada.html

Sem jogar há 40 dias, qual será o futuro do goleiro Felipe?









São quase 200 jogos com a camisa do Flamengo, três títulos e 11 pênaltis defendidos. O goleiro Felipe conquistou o seu espaço na Gávea, mas foi rebaixado ao status de terceira opção para a posição desde que o técnico Vanderlei Luxemburgo retornou ao Rubro-negro. O camisa 1 não defende o time há mais de um mês e seu futuro é uma incógnita.

A última vez em que entrou em campo pelo Flamengo foi na goleada sofrida para o Internacional por 4 a 0, dia 20 de julho, em Porto Alegre. O resultado decretou a queda de Ney Franco e a contratação de Luxa. Além das recentes atuações irregulares e episódios de indisciplina, Felipe se deparou com uma resistência considerável do novo técnico ao seu trabalho.

Foi Vanderlei Luxemburgo que o contratou para ser o titular absoluto em 2011. Felipe sempre teve a sua confiança. No entanto, o treinador foi demitido em 2012 e informado por pessoas próximas que o goleiro, Ronaldinho Gaúcho e mais um jogador do elenco o "fritaram" nos bastidores e comemoraram a sua substituição por Joel Santana com um churrasco. O fato jamais foi confirmado, porém, deixou uma cicatriz na relação.

Com o técnico, o goleiro perdeu a posição para Paulo Victor e virou apenas terceira opção. Felipe treina no dia a dia, mas dificilmente terá oportunidade até o fim da temporada. O jovem César passou a incorporar o banco de reservas e o antigo titular nem sequer viaja com a delegação.

Mas engana-se quem pensa que Felipe e Vanderlei Luxemburgo não se falam. O comandante conversou com o goleiro dias depois da chegada e o informou da opção para o gol. O camisa 1 ouviu que a oportunidade pode aparecer caso o trabalho seja bem feito e segue cumprindo a rotina natural do grupo.

Por outro lado, a diretoria tentou negociá-lo na pausa para a disputa da Copa do Mundo e não evoluiu nas conversas. Felipe tem contrato até o final de 2015 e um dos principais salários do elenco profissional. Além disso, o Rubro-negro deve premiações e direitos de imagem ao jogador. São aspectos que dificultam a transferência.

Os dirigentes decidiram mantê-lo no elenco, pois ainda acreditam que possui condições de ser aproveitado até o final da próxima temporada. Mas o próprio Felipe descartou a saída para qualquer clube pela carreira construída e o desejo em recuperar o espaço. A situação é delicada, mas no futebol as coisas mudam rapidamente. É nisso que o camisa 1 se agarra para nova reviravolta em uma trajetória recheada de defesas e polêmicas.


Fonte: UOL


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/08/Sem-jogar-40-dias-qual-sera-futuro-goleiro-Felipe.html

Juan é só elogios ao seu ex-companheiro de Fla, Léo Moura.









O lateral-esquerdo Juan e o lateral-direito Leo Moura jogaram por muito tempo juntos no Flamengo. O primeiro chegou em 2006 e o segundo em 2005; Leo está na Gávea até hoje. Os dois jogadores viveram excelentes momentos no Rubro-negro, o mais importante deles em 2009, quando o clube conquistou o hexacampeonato brasileiro.

Neste domingo, os amigos Juan e Leo voltam a se encontrar, mas em lados opostos pelo Campeonato Brasileiro. O lateral-esquerdo segue rubro-negro, mas atualmente defende as cores do Vitória, adversário da vez do Flamengo no Barradão. Em entrevista ao Jogo Extra, Juan elogiou o momento de Leo Moura que, mesmo aos 35 anos, tem feito excelentes jogos.

- O Leo é uma referência dentro do Flamengo. Jogador muito experiente, que tem muita qualidade. Me deixa feliz o momento que ele está passando. Jogamos muito tempo juntos e é legal que ele ainda produza, faça algo positivo pelo clube. Ajuda o time dentro e fora de campo - disse Juan, que prevê um duelo complicadíssimo com o veterano lateral-direito.

- É sempre difícil, sempre complicado. Com um jogador da qualidade do Leo, não podemos dar espaço. Já o enfrentei outras vezes, não é fácil. Mas o mais importante é que, dentro da nossa casa, consigamos a vitória.

O Vitória vive uma situação complicadíssima no Brasileiro. Com apenas 15 pontos é o lanterna da competição e chega pressionado para a partida contra o Flamengo. O técnico Ney Franco, que deixou recentemente o comando do Rubro-negro carioca, reestreia no clube baiano. O fator, segundo Juan, pode ajudar na moral do time.

- É importante, sem dúvida. O Ney é um treinador que já estava aqui, conhece o grupo. Tenho certeza que com a chegada dele vamos melhorar o nosso desempenho. Temos tudo para dar a volta por cima, sair dessa situação que incomoda a todos. Estão todos muito incomodados, se Deus quiser vamos conseguir - analisou o lateral.

Um dos artilheiros do Vitória na temporada, Juan diz que, se depender dele, seguirá como batedor oficial de pênaltis do time, mesmo tendo desperdiçado uma cobrança no último jogo:

- Dei um pouco de azar na batida. Bati da maneira como estou acostumado, como sempre treino. Infelizmente a bola foi pra fora. Se depender de mim, continuo como batedor. A decisão é do treinador, mas gostaria de continuar. Sei da minha responsabilidade.

Por fim, Juan diz não considerar a partida contra o Flamengo um “duelo de seis pontos”.

- O Flamengo está com muitos pontos a nossa frente, diferença grande.


Fonte: Extra Globo


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/08/Juan-so-elogios-ex-companheiro-Fla-Leo-Moura.html

Luxa traça metas no Flamengo para 'buscar alguma coisa.'









Quando assumiu o cargo de técnico do Flamengo às vésperas do clássico com o Botafogo, Vanderlei Luxemburgo afirmou que o time se livraria do rebaixamento no Campeonato Brasileiro com 50% dos pontos conquistados. A meta vem sendo mantida, mas utilizada com blocos de quatro jogos na competição.

No primeiro bloco, o Flamengo conquistou nove de 12 pontos, tendo um aproveitamento de 75%, nos confrontos com Botafogo, Chapecoense, Sport e Coritiba. No segundo, já foram dois jogos com duas vitórias sobre Atlético-MG e Criciúma, atingindo antecipadamente a meta estabelecida para essa sequência.

Os jogos que fecham o segundo bloco são contra Vitória, neste domingo, em Salvador, e Grêmio, na semana seguinte, no Maracanã. Com isso, o time tem chance de mais uma vez ficar acima dos 50% de aproveitamento nessa série. Vanderlei considera a situação positiva para o Flamengo, que deixou a lanterna para chegar ao 11º lugar, com 22 pontos.

- Dividimos seis blocos de quatro jogos. Já chegamos a 50% da pontuação nesse bloco. Podemos fazer mais do que traçamos como meta. Se tivermos mais percentuais como esse a tendência é buscar alguma coisa - comentou Vanderlei.

Apesar de demonstrar otimismo com a sequência estabelecida pelo Flamengo no Campeonato Brasileiro, o treinador não se deixa levar pela empolgação. No total, em seis jogos na competição, o time conquistou cinco vitórias, um aproveitamento acima até do estabelecido pelo líder Cruzeiro.

- Estamos centradinhos, cavucando minhoca em barro duro para ver se encontramos uma para pescar. O torcedor do Flamengo sai do céu ao inferno com muita rapidez. O pensamento agora não pode ser vaga em Libertadores. Estou disputando embaixo, com água no pescoço. Se na frente sobrar algo, vamos ver - afirmou Vanderlei.

Fonte: GE


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/08/Luxa-traca-metas-Flamengo-buscar-alguma-coisa.html

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Estudos apontam que time que não quer ganhar, perde.









Admito ter assistido ao jogo lotado de sono e por isso não percebi todos os detalhes e de algumas coisas eu não lembro. Ainda bem, porque é chato ter que criticar um time que vem numa boa fase, fazendo boas partidas e convencendo nas vitórias. Mas… onde estava esse time ontem? Ah, lembrei. Pensando no Brasileirão.

Na verdade o jogo iniciou mostrando que os dois lados estavam com a cabeça no campeonato dos pontos corridos, e pensei inclusive que acabaria sendo uma partida mais fria que a temperatura local. Antes tivesse sido assim, pois teria terminado sem gols e quem sabe na próxima, em casa, a gente resolvia a parada.

Acontece que na parte final do primeiro tempo eu já fui despertado negativamente pelos sustos e confusões, com direito até a uma bola no travessão. Sobre a nossa “disposição” para mudar o cenário, apenas muitos erros de passes, tentativas frustradas de ligações diretas… enfim, nada foi executado da forma como deveria. Ou seja, contrariando as expectativas, levamos três.

Eu estava com um receio gigante dessa conversa de “prioridades”. Esse papo meio que acaba tirando um pouco do peso, da culpa, mas que na verdade fica só mesmo no discurso. A realidade é que há um escudo no meio da camisa, que mostra que você é o atual campeão da competição. E se faz pouco caso do título, a bola vai punir.

O que diferencia os “dois Flamengos” é a motivação. De um lado, tem um querendo se livrar do perrengue e dar a volta por cima no Campeonato Brasileiro, acreditando com toda força do mundo que pode conseguir alcançar esse objetivo. Do outro, tem um que aparentou que qualquer resultado estaria tudo bem, pois ir avançando na Copa do Brasil não é lá uma meta tão importante e tudo já estava explicado e justificado.

Viramos a chave e o motor engasgou. É possível reverter? Vai ser extremamente difícil, improvável, mas é claro que existe a possibilidade. O problema é que os estudos apontam que time que não quer ganhar, perde.

No próximo domingo é dia de dar continuidade ao trabalho, fora de casa e em confronto direto. Com os dois lados do mesmo Flamengo, só não podemos confundir as coisas e deixar o percurso desandar.


Fonte: Falando de Flamengo


SRN

Fonte: http://www.noticiasfla.com.br/2014/08/Estudos-apontam-time-nao-quer-ganhar-perde.html

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Para Mansur, Fla pensou pequeno e procurou a derrota.









Curtir

Arquivo do blog

As mais votadas no diHITT

Parceiros

Meus amigos no diHITT